26 Caldas Novas
  • terça, 07 de julho de 2020 as 10:38h

Empresas exploram a pouca água do deserto do Chile para a produção de baterias para celulares

No início deste ano, os dois maiores produtores de lítio do mundo celebraram novos acordos com o governo do Chile que permitirão aumentar consideravelmente a produção no Atacama, o deserto mais seco do mundo, do metal usado na bateria ultraleve.

A Albemarle Corp, sediada nos EUA, e a SQM, do Chile, operam a apenas 5 quilômetros de distância, no remoto Salar, uma bacia no Atacama que abriga um dos mais ricos depósitos de lítio de alta qualidade do mundo.

Ao celebrar os novos contratos, as duas empresas disseram estar confiantes de que poderiam aumentar significativamente a produção sem extrair mais do que suas cotas atuais de salmoura rica em lítio, ou água salgada, que há milênios se acumulam em piscinas sob o Atacama. As empresas disseram que cada uma delas possuía toda a salmoura necessária para a produção atual e futura.

"Não vejo qualquer problema em nossa capacidade de obter (a salmoura) ... hoje, amanhã e durante todo o prazo desse acordo", que termina em 2043, informou o CEO da Albemarle, Luke Kissam, a investidores em agosto.

Mas uma análise da Reuters sobre documentos apresentados à agência reguladora ambiental do Chile mostra que a Albemarle tem uma opinião diferente, expressando preocupação sobre quanta salmoura a rival SQM vinha extraindo e o impacto que isso poderia ter na produção futura da área.

Por: Jornal Floripa

Mais Notícias

Mais Vistos

Variedades

MAIOR LIVE DO UNIVERSO COM JORGE E MATEUS...