26/06/2024 às 18h30min - Atualizada em 26/06/2024 às 20h00min

Fundação CASA define classificados da capital paulista no Torneio Estadual de Tênis de Mesa

Foram classificados 16 adolescentes de 11 centros socioeducativos masculinos e sete de centros femininos; disputas finais acontecem em 2 de julho

CAMILA SOUZA
Divulgação/Fundação CASA
A Fundação Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (CASA), vinculada à Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania, definiu os adolescentes que cumprem medida socioeducativa de internação em 11 centros de atendimento na capital e região metropolitana para a etapa estadual do VII Torneio Estadual de Tênis de Mesa. As disputas finais acontecem no dia 2 de julho, em São Bernardo do Campo.
 
No total, 16 jovens conquistaram as vagas destinadas à Divisão Regional Metropolitana da Capital (DRCAP), uma das sete administrações localizadas da Fundação CASA. Eles estavam entre os 60 adolescentes de 16 centros socioeducativos da capital e do município de Osasco que disputaram a etapa regional. Outras sete jovens de dois centros de atendimentos femininos – CASAs Chiquinha Gonzaga e Feminino Cora Coralina – também seguem para o estadual do Torneio.
 
“Este torneio representa muito mais do que uma simples competição esportiva: ele simboliza a dedicação e a superação dos nossos adolescentes. A prática esportiva, especialmente em um ambiente socioeducativo, tem o poder de transformar vidas. Os jovens aprendem valores como disciplina, trabalho em equipe e resiliência, que são fundamentais para o seu desenvolvimento pessoal e social. Estamos orgulhosos dos nossos adolescentes e do progresso que demonstram a cada dia. Este evento é uma celebração do potencial de cada um deles e uma reafirmação do nosso compromisso com a educação e a reintegração social”, destaca a presidente da Fundação CASA, Claudia Carletto.
 
As partidas aconteceram no auditório da DRCAP no Complexo do Brás, em São Paulo, e no CASA Paulista, no Complexo da Vila Maria, entre os dias 18 e 20 de junho. Os centros socioeducativos masculinos representados no estadual são os CASAs Itaquera, Rio Tâmisa, Topázio, Rio Paraná, São Paulo, Governador Mário Covas, Paulista, Bela Vista, Ouro Preto, Ônix e Vila Leopoldina.
 
Ainda participaram das disputas jovens internados nos CASAs Vila Guilherme, João do Pulo e Nova Vida, de São Paulo, e dos CASAs Osasco I e II, da cidade da Região Metropolitana. Em média, cada centro de atendimento levou quatro competidores para o regional.
 
Os atletas do masculino foram divididos em três chaves: A, com quatro centros do Complexo do Brás; e B e C, cada qual com seis centros de atendimento do Complexo da Vila Maria.
 
Na chave A, todos os adolescentes jogaram entre si, representando seu respectivo centro de atendimento em cada partida. No final, oito jovens conquistaram metade das 16 vagas destinadas à DRCAP.
 
Já nas chaves B e C, as equipes foram divididas em grupos de três centros de atendimento em dois horários distintos, totalizando as seis equipes de cada chave. Em cada grupo, os representantes das equipes disputaram entre si e se classificaram os dois melhores em cada período, totalizando mais oito jovens oriundos do Complexo da Vila Maria e completando os 16 representantes da Divisão Regional Metropolitana da Capital. Todos os classificados da etapa regional masculina ganharam medalhas.
 
Sobre o Torneio
O Torneio Estadual de Tênis de Mesa da Fundação CASA está em sua sétima edição e reunirá na etapa estadual cerca de 84 adolescentes, de ambos os sexos, em internação no Estado de São Paulo. As partidas ocorrerão no Ginásio Poliesportivo Domingos Bartolomeu Preto, em São Bernardo do Campo, na próxima terça-feira (02/07).
 
A etapa estadual é organizada pela equipe da Gerência de Educação Física e Esporte (Gefesp) da Fundação CASA, sendo uma das iniciativas promovidas para reinserir os jovens na sociedade e contribuir para a mudança de futuro.
 
Sobre a Fundação CASA
A Fundação Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (CASA), vinculada à Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania, aplica medidas socioeducativas conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (SINASE). Atendendo jovens de 12 a 21 anos incompletos em São Paulo, a Fundação executa medidas de privação de liberdade e semiliberdade, determinadas pelo Poder Judiciário, com base no ato infracional e na idade dos adolescentes, garantindo os direitos previstos em lei, pautando-se na humanização, e contribuindo para o retorno do adolescente ao convívio social.

Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
CAMILA APARECIDA DE SOUZA
camilaas@sp.gov.br


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://viranoticia.com.br/.
Envie sua notícia!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo WhatsApp.